Quem não participou ou não conseguiu um bom desempenho no concurso público promovido pela Polícia Militar do Estado de São Paulo (PM/SP) para o cargo de soldado de 2ª classe já pode retomar ou intensificar os estudos, uma vez que uma nova seleção para o cargo deve ser iniciada no decorrer dos próximos meses, no mais tardar, até o início do segundo semestre.  Acontece que a corporação conta com autorização do governador Geraldo Alckmin, divulgada em 31 de agosto de 2016, para o preenchimento de nada menos do que 5.400 postos de soldados. Como a última seleção, iniciada no final do ano passado, contou com uma oferta de 2.293 vagas, a PM/SP ainda conta com 3.107 vagas previstas para o novo certame.

Para concorrer ao cargo é necessário possuir ensino médio completo, altura mínima de 1,60m para homens e 1,55 para mulheres e idade de 17 a 30 anos, de acordo com as novas regras para ingresso na carreira, definidas pela lei complementar 1.291, sancionada pelo governador em julho. Além disso, os participantes devem possuir carteira de habilitação nas categorias “B” a “E”. A remuneração inicial da categoria é de R4 2.929,27, considerando salário de R$ 2.357,76 e adicional de insalubridade de R$ 571,51.

A idade máxima de 30 anos é considerada até a data da posse, que costuma ser indicada no edital de abertura de inscrições.

Tatuagem

De acordo com a lei 1.291, os candidatos ao cargo de soldado poderão ter tatuagens, exceto quando divulguem símbolo ou inscrição ofendendo valores e deveres éticos inerentes aos integrantes da PM/SP, façam alusão à ideologia terrorista ou extremista contrária às instituições democráticas ou que preguem a violência ou a criminalidade; demonstrem discriminação ou preconceito de raça, credo, sexo ou origem; contenham ideia ou ato libidinoso; apresentem ideia ou ato ofensivo aos direitos humanos; sejam visíveis na hipótese do uso de uniforme que comporte camisa de manga curta e bermuda, correspondente ao uniforme operacional de verão.

Atribuições

Cabe ao servidor o policiamento ostensivo e a preservação da ordem pública, envolvendo a repressão imediata às infrações penais e administrativas e a aplicação da lei, nas diversas formas de policiamento, sempre primando pela defesa da vida, da integridade física e da dignidade da pessoa humana, em conformidade com os princípios doutrinários de polícia comunitária, de direitos humanos e de gestão pela qualidade, por intermédio da conclusão com aproveitamento no Curso Superior de Técnico de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, destinado a formar, com solidez teórica e prática, o profissional ocupante do cargo.

Seleção

O concurso de soldado da PM/SP é composto de seis etapas, incluindo provas objetivas e dissertativa (redação), testes de aptidão física, inspeção de saúde, avaliação psicológica, avaliação de conduta social e análise de documentos.

A prova objetiva conta com 50 questões, sendo 18 de língua portuguesa, 12 de matemática, dez de conhecimentos gerais, cinco de noções básicas de informática e cinco de noções de administração pública.

A organizadora costuma ser a Fundação Vunesp.

Fonte: jcconcursos.uol.com.br

Atendimento via WhatsApp!