Anunciado em 2012, o concurso dos Correios ainda é um dos mais aguardados pelos brasileiros. Ano após ano a “novela” continua, porém o seu programa de demissão voluntária atual deve abrir as portas para a futura seleção.
Em 2015, o órgão estava com tudo pronto para lançar um edital com 2.000 vagas para carteiro e operador de triagem e transbordo, só que pouco tempo antes de isso acontecer, por conta da crise financeira no país, o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (DEST) determinou que a empresa não ampliasse o seu quadro de pessoal e, por tal motivo, os preparativos do certame foram suspensos.
A categoria vem pleiteando a realização do concurso dos Correios devido à grande defasagem de pessoal, que tem afetado a prestação de serviços da instituição.

Defasagem de pessoal nos Correios
Uma carência de 20.000 servidores é o que tem os Correios. Este dado foi reconhecido pelo próprio órgão, segundo informações da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect).
A alta defasagem de pessoal já foi discutida diversas vezes entre os sindicatos da categoria e o órgão. O motivo é que a falta de profissionais tem afetado os serviços à população, como a entrega de cartas.
De acordo com o diretor do Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Campinas e Região (Sintect/Cas), Mauro Aparecido Ramos, é necessário que seja aberto o mais rápido possível uma seleção. “Entre 2013 e 2014, por meio do processo de demissão voluntária, a ECT demitiu cerca de 7.000 funcionários em todo o país, sendo aproximadamente 400 na região de Campinas/SP”, explicou o sindicalista, ao dizer que tais postos vagos ainda não foram preenchidos, pois o último concurso ocorreu em 2011.

Fonte: jcconcursos.uol.com.br

Atendimento via WhatsApp!